Editorial: Confiança & Concordância x Confiança ou Concordância, problema e a solução em suas mãos

Por Bia Ludymila (MTB 0081969/SP). Ambos o Problema e a Solução estão em suas mãos!

Opinião
Publicado em 8/06/2023
Editorial: Confiança & Concordância x Confiança ou Concordância, problema e a solução em suas mãos

Recentemente, vivenciamos uma situação que, em geral, não havíamos experimentado antes. Refiro-me às acaloradas discussões familiares sobre as eleições no Brasil, onde amigos se confrontaram, pessoas abandonaram grupos de WhatsApp e outros deixaram de confraternizar com a família nos almoços de fim de semana devido à falta de diálogo. O que restou foi um ambiente de beligerância, com desgaste emocional e nenhum benefício concreto.

A vida consiste em gerenciar conflitos nos relacionamentos de todos os tipos. Alguns conflitos podem ser evitados, outros postergados, alguns minimizados e outros devem ser enfrentados de frente, pois podem trazer benefícios futuros. As escolhas são nossas, e isso faz parte da solução em si.

Em 1987, Peter Block lançou um daqueles livros que vale a pena reler (The empowered manager). Ele abordou dois elementos “simples” que afetam os relacionamentos interpessoais quando buscamos entender e conviver com os outros: confiança e concordância. Ele identificou a presença ou ausência desses elementos.

Block publicou seu livro no momento em que o termo “empowerment” foi cunhado para proporcionar aos colaboradores das organizações mecanismos de comunicação e ação que quebrassem as rígidas estruturas hierárquicas, dificultando a gestão empresarial e o desenvolvimento de talentos. Simplesmente dizer que os gestores de vários níveis tinham poder e deveriam propor mudanças causaria uma verdadeira carnificina por falta de mecanismos para entender e orientar o relacionamento. Nesse sentido, a lógica da confiança e concordância se mostrou uma contribuição relevante e extremamente atual para o cenário que vivemos.

Qual é o significado de confiança?

É a “crença na integridade moral, sinceridade, lealdade, competência, discrição, etc., de outra pessoa; ter crédito, ter fé em alguém”. Podemos complementar com: “crença de que algo não irá falhar, de que é bem-feito ou suficientemente forte para cumprir sua função”. A primeira abordagem é voltada para as pessoas, para os atores envolvidos. A segunda busca o significado intrínseco. Ficaremos com a primeira.

E o que é concordância?

É a “ação ou efeito de concordar, estar de acordo com alguém”. Algumas palavras podem ser associadas à concordância: permissão, entendimento, anuência, aquiescência, assentimento, autorização, consentimento, acordo, conformidade, harmonia, conciliação, concórdia, congraçamento, consonância e reconciliação. A amplitude é ampla e identifica palavras com significados similares e até mesmo as consequências da concordância. De qualquer forma, o oposto da concordância seriam “atritos, brigas e discórdia”.

Block não nos apresenta um tratado sobre confiança e concordância, deixando ao leitor a tarefa de expandir ou limitar o entendimento. Em outras palavras, para ele, a forma como essa combinação ocorre não é algo relevante para sua proposta. Ele utiliza a perspectiva do “loose coupling”, onde uma abordagem geral deve ser moldável e suficientemente flexível para atender às demandas da circunstância e das pessoas envolvidas. Se isso não ocorrer, não tem utilidade.

Quando existe muita confiança e muita concordância, temos o perfil do aliado. Como essas pessoas confiam e concordam umas com as outras, espera-se que se apoiem mutuamente na concretização de ideias e decisões, fundamentais para uma convivência harmoniosa. É interessante pensar que algo que foi desenvolvido para um ambiente organizacional, em termos de análise de pessoas e grupos, pode ser aplicado fora desse ambiente, nas relações familiares ou mesmo na sociedade, quando diferentes atores entram em cena na vida cotidiana.

Quando existe muita confiança e pouca concordância, temos o oponente, um elemento vital para trazer outras ideias e perspectivas. Essa pessoa confia, mas não concorda. Ter alguém que pensa de maneira diferente e tem coragem e confiança para expressar suas opiniões para colegas, subordinados e superiores hierárquicos permite compreender e internalizar aspectos relevantes que os aliados, por concordarem, não apresentariam. A confiança mexe com a incerteza e o risco percebidos. A combinação desses dois perfis contribui para o engajamento das pessoas, um elemento valioso e escasso. Portanto, os dois perfis mais relevantes para os relacionamentos pessoais foram mencionados. Existem técnicas para estimular esses dois perfis, e podemos resumi-las como estímulo para exposição, atenção, apoio às ações e um pouco de paciência ao longo do tempo.

O perfil com baixa confiança e alta concordância é chamado de oportunista. O oportunista apoia circunstancialmente em um determinado momento e situação. Não há compromisso de continuidade. Não se estabelecem pontes para relacionamentos de longo prazo, a menos que a confiança seja aprimorada. Não se trata de evitar o relacionamento com pessoas que apresentam essa característica, mas de saber como lidar com elas, pois frequentemente elas surgem em nossas vidas.

Por fim, o perfil de baixa confiança e baixa concordância é o adversário, facilmente percebido como um possível inimigo. Ao não confiar nem concordar, seu potencial de engajamento não se concretiza. Isso faz com que o aliado e o oponente gastem mais energia do que o necessário. Se nosso objetivo é influenciar, reduzir ou evitar a presença desses dois últimos tipos de relacionamento, devemos adotar posturas de esclarecimento, audição, reflexão e reação. Nessa ordem.

Block nos ensina que devemos ter uma ideia clara de qual perfil está diante de nós e tomar cuidado para não confundir os atores: tratar o oponente como adversário é um erro fatal, assim como tratar o oportunista como aliado. Tratar os perfis de maneira inadequada estimulará, principalmente, a presença dos tipos de relacionamento menos desejáveis. O autor fornece estratégias para lidar com esses diferentes perfis, o que pode ser muito útil na vida das pessoas, organizações e comunidades. Podemos perceber que confiança e concordância não são variáveis binárias do tipo “ter ou não ter”, mas sim ordinais, em que uma forte aderência direciona o perfil.

Sempre buscamos soluções que eliminem problemas, e isso é correto. Nem sempre isso é possível, mas acredito que a reflexão proposta por este texto possa contribuir para uma vida melhor. Que tal retomar o almoço de domingo ou o happy hour pensando que seu irmão, pai, cunhado, sobrinho, vizinho ou amigo não são seus inimigos, mas apenas oponentes? Ah, quase esqueci de um ingrediente fundamental que não foi destacado por Block: é fundamental desejar se relacionar e se comprometer com essa abordagem.

Texto com base no artigo de Fábio Frezatti, professor da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA) da USP, publicado no Jornal da Usp.

Leia mais em Opinião

Editorial: Entre a Liberdade de Expressão e a Segurança Democrática
Opinião
Musk, defensor da liberdade irrestrita nas redes sociais, argumenta que as medidas adotadas por Moraes para combater a desinformação e proteger a democracia brasileira são, em...
Editorial: Os Desafios da Juventude na Gestão de Fortunas Familiares
Opinião
A inexperiência e a falta de maturidade podem representar sérios riscos para a saúde financeira não apenas do herdeiro, mas também da empresa e de seus pares. A pressão para...
Editorial – Fracasso e Incompetência, Seria Mesmo Possível ?
Opinião
O episódio de Mossoró, portanto, deve servir como um chamado à ação. Não apenas para corrigir as falhas imediatas que permitiram tal fuga, mas para embasar uma reforma mais...
Editorial: Precisamos trabalhar para viver, não viver para trabalhar
Opinião
Para muitos de nós, o trabalho não é apenas uma atividade que realizamos para garantir nosso sustento, mas também uma parte fundamental de nossa identidade e propósito. No...
Editorial: Eternamente Faça Valer
Opinião
Este é um momento crucial para nossa comunidade. A escolha de nossos líderes locais tem um impacto direto em nossas vidas cotidianas - desde a qualidade dos serviços públicos...
Editorial – Ah Musicaah
Opinião
Não podemos ignorar o impacto social da música. Ela serve como um veículo para a expressão de ideias, críticas sociais e narrativas que ecoam as complexidades da sociedade em...

Últimas novidades

Noticias de Caieiras e Região na Edição 75: Avanços Tecnológicos com a Chegada do 5G
Edição da Semana
Nesta edição, mergulhamos nas vibrações culturais e nos acontecimentos impactantes de nossa comunidade. Não perca a cobertura exclusiva do espetáculo teatral "O Homem...
‘O Homem Capivara Contra Vargas’ Promete Revolucionar a Cena Cultural de Caieiras
Entretenimento
Em um mergulho caleidoscópico pelo teatro, "O Homem Capivara Contra Vargas" se apresenta não apenas como uma peça de entretenimento, mas como um convite reflexivo aos meandros...
Repercussão e Reversão: O Caso da Pedreira em Caieiras 2024
Caieiras
O episódio de Caieiras é um lembrete poderoso do papel que a vigilância social e a responsabilidade política desempenham na preservação dos recursos naturais e na...
Caieiras celebra sua expressão cultural com o festival “Cidade das Artes”
Entretenimento
Com um panorama vibrante de atividades artísticas, o Festival "Caieiras Cidade das Artes" promete ser um marco cultural na cidade, com eventos programados de 22 de abril a 05 de...
Caieiras Celebra Diversidade Cultural na 17ª Festa dos Estados: Entrada Gratuita e Atrações para Todos
Entretenimento
Este ano, a festividade, que já se tornou um marco na cidade, é uma iniciativa conjunta da Paróquia Santa Rita de Cássia e da Prefeitura de Caieiras. Os visitantes poderão...
Prefeito de Franco da Rocha Anuncia Diagnóstico de Câncer e Reafirma Compromisso com a Cidade
Notícias
"Já estou de volta ao trabalho, atuando normalmente na Prefeitura, e não posso deixar de agradecer aos profissionais de saúde que têm sido verdadeiros aliados nessa...

Jornal Fala Regional

Nosso objetivo é levar conteúdo de forma clara, sem amarras e de forma independente a todos. Atendemos pelo jornal impresso as cidades de Caieiras, Franco da Rocha, Francisco Morato, Mairiporã e Cajamar, toda sexta-feira nas bancas. Pela internet o acesso é gratuito e disponível a todos a qualquer momento, do mundo inteiro.

Vamos Bater um Papo?